Resenha

RESENHA: “Cem sonetos de amor”, de Pablo Neruda

ando penso em Neruda, o romantismo e o encanto pelo cotidiano me vêm à cabeça. Desde adolescente, quando tive o primeiro contato com o autor, me encantei pela maneira simples, mas totalmente apaixonada, com a qual ele descrevia a vida e seus amores.

Anúncios
Resenha

[RESENHA] “A Hora da Estrela”, de Clarice Lispector

No universo de Clarice, em que nada é por acaso e tudo termina sendo o acaso, somos apresentados a Macabea, a pálida e manchada nordestina que, após perder os pais, passa a viver com a tia autoritária. As duas vivem, por um período, em Alagoas, mas logo se vão para o Rio de Janeiro. Lá, a tia morre e Macabea se vê sozinha, da mesma forma como chegou ao mundo e este começou a devorá-la.

Resenha

[RESENHA] “Jane Eyre”, de Charlotte Brontë

Em seu mais famoso livro, a mais velha das irmãs Brontë, Charlotte, escreveu um romance de formação com nuances góticas e vitorianas. A trama segue atual, sem deixar uma rota de fuga, dando-nos apenas a opção de apreciar cada detalhe de Jane Eyre. O clima de constante indignação durante toda a obra é a essência de Charlotte, que expõe questões de religiosidade, classes sociais e sexualidade, principalmente no cerne do espaço da mulher em sociedade.

Resenha

[RESENHA] “A Amiga Genial”, de Elena Ferrante

O primeiro romance da tetralogia napolitana imerge à história de amizade de duas mulheres, Elena Greco (Lenú) e Rafaella Cerullo (Lila). A narração é iniciada em meados da década de 1950. O período do pós-guerra, a dominância da máfia na Itália, o machismo e a pobreza, formam o plano de fundo tecido magistralmente pela escritora.

Resenha

[RESENHA] “A Revolução dos Bichos”, de George Orwell

Temos aqui um livro lançado em 1945 do escritor inglês George Orwell, um clássico. Não temos muito para onde ir, a não ser em direção a essas pouco mais de 150 páginas de um romance satírico que narra a história dos animais da fazenda do solar.

Resenha

[RESENHA] “Um amor incômodo”, de Elena Ferrante

Elena Ferrante é o pseudônimo de uma autora italiana – eu acredito realmente que se trata de uma mulher – que teve o seu primeiro livro (Um amor Incômodo) lançado no ano de 1996. Porém, a publicação só chegou ao Brasil ano passado.