Resenha

[RESENHA] “Jane Eyre”, de Charlotte Brontë

Em seu mais famoso livro, a mais velha das irmãs Brontë, Charlotte, escreveu um romance de formação com nuances góticas e vitorianas. A trama segue atual, sem deixar uma rota de fuga, dando-nos apenas a opção de apreciar cada detalhe de Jane Eyre. O clima de constante indignação durante toda a obra é a essência de Charlotte, que expõe questões de religiosidade, classes sociais e sexualidade, principalmente no cerne do espaço da mulher em sociedade.

Anúncios
Resenha

[RESENHA] “A Amiga Genial”, de Elena Ferrante

O primeiro romance da tetralogia napolitana imerge à história de amizade de duas mulheres, Elena Greco (Lenú) e Rafaella Cerullo (Lila). A narração é iniciada em meados da década de 1950. O período do pós-guerra, a dominância da máfia na Itália, o machismo e a pobreza, formam o plano de fundo tecido magistralmente pela escritora.

Resenha

[RESENHA] “Um amor incômodo”, de Elena Ferrante

Elena Ferrante é o pseudônimo de uma autora italiana – eu acredito realmente que se trata de uma mulher – que teve o seu primeiro livro (Um amor Incômodo) lançado no ano de 1996. Porém, a publicação só chegou ao Brasil ano passado.

cartas, textos

passível de amar-me

Não consigo parar, preciso comparar, inevitavelmente. Meu instinto guia para o complicado, tento explorar a confusão em que me submete, ao delírio que me torna como se estivesse em um quarto branco e as paredes fossem pintadas com suas vibrações. Quão disformes podem se tornar? Quanto sentido podem fazer para mim?   A batida ritmada… Continuar lendo passível de amar-me

contos, crônicas

arrisco-me antes que se vá

a porta não estava totalmente fechada e pude ver da cama o filete de luz amarelada que escapava pela fresta. seguida por uma névoa que saía sem pressa para dominar inteiramente não somente o banheiro que observava, mas o quarto em que estava. sonolenta me escondo nas cobertas e tento aguçar o ouvido para ouvir… Continuar lendo arrisco-me antes que se vá

cartas, contos

De um jeito que nem todos saberão amar

hoje deixei meus lábios framboesa, vermelhos e macios que intentam ao desejo. hoje acordei para ser desejada não somente por mim. quero fazer gritar os repúdios até que corram para o desconhecido. hoje permito que se acordem e me acordem, não quero mais dormir. quero que saibam que estou indo além porque fui palpitada para… Continuar lendo De um jeito que nem todos saberão amar

cartas, textos

quando penso em me apaixonar

quando grito quero fazer que o mundo acorde, que ouça meus lampejos de loucura, que atente para a vida que há lá fora, para a vida que há aqui dentro. Tentando fazer que as atenções sejam lançadas, que as súplicas ouvidas, que os beijos em desejos sejam dados e sejam capazes de fazer com que… Continuar lendo quando penso em me apaixonar

cartas, textos

o desfiar de emoções vividas

Era final de tarde, o sol estava se pondo quase que preguiçoso, sem pressa. Acredito que estava nos presenteando com seu amarelo vívido de final de dia para renovar energias. Ah, energia, essa que há tanto não possuo mais, essa que, aos poucos, foi escorrendo por entre os nós da alma e me fizeram curvar… Continuar lendo o desfiar de emoções vividas

textos

a instigante revolução de ir além

Depois de semanas existindo em rotina, em que acordava para trabalhar e ao primeiro passo para fora da cama já sentia meu corpo implorando para que voltasse, decidi bater no rosto, despertar e agir para alguma coisa que me ruborescesse novamente as bochechas. A falta do calor emotivo estava se definhando de maneira melancólica, não… Continuar lendo a instigante revolução de ir além