RESENHA: “Vidas Secas”, de Graciliano Ramos

Vidas Secas está presente no imaginário brasileiro, e quem não leu pelo menos já ouviu falar. Escrita em 1937, a obra de Graciliano Ramos nunca se torna ultrapassada.

Anúncios

Projeto de leitura ‘Nossa Literatura’ em 2019

Ano novo. Com ele chega aquela sensação de renovação, de poder mudar hábitos e melhorar a rotina com novas promessas. Pensando nisso, para 2019, gostaria de propor um desafio diferente. Esse desafio trará um fôlego a mais para encarar os dias que, nos últimos tempos, parecem estar mais difíceis.

[RESENHA] “A Hora da Estrela”, de Clarice Lispector

No universo de Clarice, em que nada é por acaso e tudo termina sendo o acaso, somos apresentados a Macabea, a pálida e manchada nordestina que, após perder os pais, passa a viver com a tia autoritária. As duas vivem, por um período, em Alagoas, mas logo se vão para o Rio de Janeiro. Lá, a tia morre e Macabea se vê sozinha, da mesma forma como chegou ao mundo e este começou a devorá-la.