Resenha

[RESENHA] “A Hora da Estrela”, de Clarice Lispector

No universo de Clarice, em que nada é por acaso e tudo termina sendo o acaso, somos apresentados a Macabea, a pálida e manchada nordestina que, após perder os pais, passa a viver com a tia autoritária. As duas vivem, por um período, em Alagoas, mas logo se vão para o Rio de Janeiro. Lá, a tia morre e Macabea se vê sozinha, da mesma forma como chegou ao mundo e este começou a devorá-la.

Anúncios
textos

quero fazer pedidos além da conta

Hoje acordei com medo de ser finita. Me decompor em cada passo dado em busca da saída mais próxima. Estava com medo de me acabar pelas mãos de quem não me toca, pelos desejos de quem jamais vai me tocar. Onde estava a maldita porta que me traria dois minutos de fôlego para poder retornar e juntar os pedaços em que me desfaço?

Resenha

[RESENHA] “Jane Eyre”, de Charlotte Brontë

Em seu mais famoso livro, a mais velha das irmãs Brontë, Charlotte, escreveu um romance de formação com nuances góticas e vitorianas. A trama segue atual, sem deixar uma rota de fuga, dando-nos apenas a opção de apreciar cada detalhe de Jane Eyre. O clima de constante indignação durante toda a obra é a essência de Charlotte, que expõe questões de religiosidade, classes sociais e sexualidade, principalmente no cerne do espaço da mulher em sociedade.

Resenha

[RESENHA] “A Amiga Genial”, de Elena Ferrante

O primeiro romance da tetralogia napolitana imerge à história de amizade de duas mulheres, Elena Greco (Lenú) e Rafaella Cerullo (Lila). A narração é iniciada em meados da década de 1950. O período do pós-guerra, a dominância da máfia na Itália, o machismo e a pobreza, formam o plano de fundo tecido magistralmente pela escritora.

Resenha

[RESENHA] “A Revolução dos Bichos”, de George Orwell

Temos aqui um livro lançado em 1945 do escritor inglês George Orwell, um clássico. Não temos muito para onde ir, a não ser em direção a essas pouco mais de 150 páginas de um romance satírico que narra a história dos animais da fazenda do solar.

Resenha

[RESENHA] “Um amor incômodo”, de Elena Ferrante

Elena Ferrante é o pseudônimo de uma autora italiana – eu acredito realmente que se trata de uma mulher – que teve o seu primeiro livro (Um amor Incômodo) lançado no ano de 1996. Porém, a publicação só chegou ao Brasil ano passado.